Carduelis

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Carduelis

Mensagem por CRIADOURO TORRES em Sex 27 Abr 2012, 9:38 pm

Relembrando a primeira mensagem :

PINTASSILGO DA VENEZUELA (CARDUELIS CUCULLATA - TARIM)
2010-04-27 20:19





PINTASSILGO DA VENEZUELA (CARDUELIS CUCULLATA - TARIM)
Tamanho: 10 cm

Habitat: Florestas semi-húmidas e também bordas de mata principalmente na época de acasalamento, em outras estações são vistos em campos abertos e pastos, também em planícies cobertas de cactus geralmente em pequenos grupos. Altitude: 300-1200m.

Identificação: São raros, mas são muito conhecidos. O macho é semelhante a Carduelis magellanica, porém as partes inferiores, dorso e barras das asas são vermelhos-vivo; as pernas e o bico acastanhados. A fêmea é toda cinzenta com marcações de vermelho no peito, uropígio e flancos. O declínio da espécie, a beira de extinção, deve-se a caça predatória e também ao desmatamento. É muito procurado para cruzas com Serinus Cannaria (Canário-do-reino), obtendo-se assim o híbrido Pintagol, mas o sensato seria a sua reprodução, da espécie pura, em cativeiro, pois a espécie corre sério risco de extinção.
Distribuição: São encontrados na Colômbia e Venezuela, em Trinidad foram extintos e em Porto Rico foram introduzidos.

Alimentação dos Tarins
Muitos me perguntam sobre a alimentação fornecida ao meu plantel, então resolvi descrever neste pequeno artigo como é o manejo na alimentação dos tarins no meu criadouro.

Sementes:

• Alpiste.
• Colza.
• Gergelim.(branco, preto ou natural)
• Alface Lisa.
• Alface Crespa.
• Jiló.
• Senha Francesa.
• Perila.
• Erva Doce.
• Quinua Real.
• Almeirão.
• Couve.
• Repolho
• Grama Bermuda.
• Linhaça.
• Painço Português.
• Painço Milheto.
• Painço vermelho.


Farinhada:
Intensive red da amgercal.

Frutas e Verduras:
Maçã, jiló, cenoura, abóbora, caqui, laranja, acerola(na época), pepino.

Auxiliares.
Mel, agromanol, nalyt 100 plus, alho em pó ou in-natura, óleo de girassol, promater, organew ou leiba, vinagre de sidra e alguns outros que agora não me vêem a mente, mas estes são os principais.


Como utilizar as sementes.


No coxo principal somente alpiste, quinua e perila, na proporção de:
80% de Alpiste, 10% de Perila e 10% de Quinua Real.
Em potes de porta vitaminas vão as outras sementes misturas, coloco estas sementes a cada dois dias.
Em todas as sementes é adicionado o agromanol que é um inibidor de micotoxinas.

Utilizando a farinhada.


Coloco no processador 1 kilo de farinhada intensive red, juntamente com 20 gramas de nalyt 100 plus, 2 gramas de organew, alho em pó, bater para misturar este ingredientes, após adiciono mel juntamente com suco de laranja ou suco de acerola fresca e torno a bater no processador até umedecer bem.
Na fase de criação adiciono a esta farinhada clara de ovo passado na peneira dia sim, dia não.Fora desta época três vezes por semana.

Utilizando Frutas e Verduras.

As frutas e verduras são fornecidas de maneira que não coincidam com os dias em que é dada farinhada com ovo e sempre de maneira variada.
As folhas verdes como: couve, almeirão, etc... também são muito boas para alimentação dos tarins, porem irão competir com a cantaxantina que esta presente na farinhada intensive red.
Então eu forneço as folhas durante a época de criação e após a muda de penas, mas sempre em pouca quantidade, dou preferência as outras verduras citadas acima.
DICAS PARA CRIAR TARIM

Vários criadores dizem e já li também em vários lugares que criar tarim não é difícil, mas por outro lado tem alguns segredos e macetes para ter êxito na criação, os quais descreverei mais abaixo.
Na minha opinião criar tarim não é difícil, mas também não é fácil como criar canários por exemplo, alias criar canários também têm os seus macetes, mesmo assim é mais fácil de criar do que o tarim.
Uma valiosa dica para você começar é estudar a fundo o tarim. Conhecer a sua origem, seus hábitos, sua alimentação, seu comportamento em cativeiro, enfim tudo que você puder reunir de informação antes de comprar o primeiro casal.
Tenha em mente que este tipo de criação custa caro, não vou ser hipócrita e dizer que são só maravilhas, pois não são. A compra de matrizes muitas vezes leva os iniciantes e entusiastas a desistirem por serem de custo elevado. E porque o custo elevado? Bem a população de tarim em cativeiro no Brasil não é tão grande assim e como eu disse acima ele não é tão fácil assim de criar, muitos filhotes morrem já no primeiro ano por falta de conhecimento de quem compra ou quem esta criando e muitos morrem depois de um ano, por serem mal alimentados ou mal cuidados, mas isso são pequenas pedras no caminho e não se desanime com estes relatos, pois a criação de tarim é muito prazerosa também, alem de serem lindos, tem um comportamento interativo com seus donos e criadores, então vale a pena investir no tarim.

Ambiente de criação.


O ambiente ideal para criação de tarim é um lugar limpo, bem iluminado, e bem ventilado ou que ofereça troca de ar constante, isso é o básico. O ambiente para criar tarim deve ser para criar tarim e não outra ave. E porque?
Primeiro que é para preservar o canto e não haver mistura de com outros cantos, ex: canários. Tenha em mente que em longo prazo o tarim começa a aprender algumas notas que não fazem parte do seu canto original e isso para o criador não é interessante.

Segundo, se você criar no mesmo ambiente dos canários, o tarim esta sujeito a pegar doenças que também não seriam adquiridas se ele estivesse em ambiente próprio.

Existem criadores de canários que usam o tarim para tirarem híbridos, e com isso eles convivem no mesmo ambiente, alias foi a partir deste cruzamento que surgiu o canário com fator, mas isso é outro assunto. Então prefira fazer um ambiente só com a finalidade de criar tarim e não com outras espécies misturadas.

As gaiolas. Recomendo que tenham em media o tamanho da gaiola de criação de canários, 63 de comprimento, 34 de altura e 27 de profundidade em centímetros, isso porque às vezes o espaço no criadouro é limitado, mas se você tiver mais espaço poderá optar por uma gaiola com mais comprimento, assim eles desenvolvem mais a musculatura e a capacidade respiratória e não se esqueça que ela tem que ter divisória.

Compra das matrizes.
A compra das matrizes é um ponto importante para ter sucesso na criação.
Você deve adquirir matrizes de criadores e não de atravessadores, ou seja, de quem traz o tarim recém capturado e com pouco tempo de cativeiro. Porque?
Bem, este tarim recém colocado em cativeiro é muito atraente por estar em estado natural e muitas vezes com preços mais baixos, mas o problema deste tipo de ave é que muitas delas não se acostumam em cativeiro e logo acabam morrendo. Muitas vezes já chegam muito debilitadas pelos maus tratos e viajem. Cuidado, esse atravessador tem artimanhas para iludir possíveis compradores.
Primeiro nunca dizem onde é o criadouro deles, fazem questão de levar os tarins até você.

Segundo, o tarim é uma ave hiperativa, então quando os atravessadores vão lhe mostrar o tarim eles deixam a ave bem perto e começam a mexer com ela ou na gaiola, assim o tarim não para, dando a falsa impressão que a ave esta saudável, mas não esta. Então tome cuidado com os atravessadores.
Por isso procure adquirir matrizes de criadores. Mas qual seria a vantagem de comprar com quem cria? A meu ver são muitas e influenciara no seu sucesso.
Comprando do criador você terá certeza que a ave é nascida em cativeiro, logo as chances de sobrevivência são muito maiores. Você também poderá aprender muitas dicas que este criador ira lhe passar, tais como: manejo, alimentação, possíveis medicamentos, dicas para os períodos de criação, etc...
Fazendo isso alem de você ter maiores chances de sucesso, também estará prestigiando uma pessoa que aprendeu com erros e acertos a criar o tarim e agora pode lhe oferecer o fruto desses acertos, então prestigie o criador, ele merece.

Chegada no criadouro.

Quando o tarim chegar no seu criadouro você deve deixar previamente desinfetada a gaiola em que será colocado, eu utilizo o Kilol L para este fim. Também coloque um pouco de piolhicida na bandeja da gaiola. Troque a gaiola a cada seis meses.

Você deve fazer quarentena, mas como fazer a quarentena no tarim?
Quarentena como o nome diz são quarenta dias, mas nas aves esse tempo não é necessário, pois as doenças que elas são acometidas não chegam a este tempo de incubação, bastando fazer a quarentena por 20 a 25 dias.

Quando o tarim chegar aplique plumas kleen (repelente natural de insetos e piolhos) e repita a aplicação no décimo e vigésimo dia. Após a aplicação coloque na gaiola e deixe separado do resto das aves que você possa ter. Se você tiver possibilidade de fazer exames de fezes eu aconselho.
Coloque um polivitamínico na água por quinze dias.

Na parte de alimentação, lembram que eu disse para comprar de um criador? Pois bem, você deve fornecer a mesma alimentação nos primeiros dias que era usada pelo criador, porque a quarentena também é uma adaptação de uma nova forma de manejo e alimentação. Você também pode continuar com esta alimentação, se for saudável ao tarim.
.
Neste período não forneça nenhum tipo de medicamento para não mascarar possíveis doenças. A não ser que tenha feito exame de fezes e neste foi detectado algum problema.

Converse sobre isso também com o criador e pergunte se ele forneceu algum medicamento.

No período de quarentena se faz necessário muita observação: comportamento da ave, fezes, se esta se alimentando bem, se esta alegre, etc...
Após vinte cinco dias se nada foi constatado coloque a ave com o resto do plantel. Lembre-se bem, muita observação neste período.

Alimentação.

Uma boa alimentação é tudo para qualquer ave, então forneça água fresca e limpa livre de cloro e outros produtos. As sementes devem ser de boa qualidade e procedência garantidas, eu recomendo colocar nas sementes um absorvente de micotoxinas (uso o Agromanol).

O tarim tem algumas manias na alimentação, as quais você deve ficar atento. A maioria dos tarins não se alimenta no fundo das gaiolas criadeiras, então você deve colocar os comedouros e bebedouros na altura dos poleiros. Alguns tarins não tiram as cascas dos comedouros e pensam que acabou a comida e ficam sem se alimentar, então fique atento e sopre sempre as cascas dos comedouros. Não são todos que tem essas manias e você deve observar e adequar o seu manejo conforme as necessidades do seu tarim.

Época de criação.

O ninho.
O ninho deve ser na forma de taça tipo usado na criação de canários, mas deve ser um pouco menor e não tão profundo. O material usado pela cardinalita para confeccionar o ninho geralmente é a juta, fibra de coco, pelos de animais e algodão.

A posição do ninho deve ser em lugar alto da gaiola. Alguns criadores usam camuflar os ninhos. Eu recomendo você a usar com e sem camuflagem e deixe a cardinalita decidir qual lhe agrada mais, lembrando que a camuflagem deve ser discreta para não atrapalhar a visão da fêmea, pois a cardinalita gosta de ver o que se passa ao seu redor.

Quando a fêmea for iniciar a postura dos avos o ninho deve estar limpo, se não estiver a fêmea pode ficar embolada ou agitada ou ainda colocar o ovo fora do ninho, então fique atento a este fato e limpe o ninho se necessário, continue verificando isso até o fim da postura. Após o nascimento dos filhotes quando a fêmea não estiver mais limpando as fezes do ninho você deve fazer esta limpeza, por este motivo prefira os ninhos rasos que são mais fáceis dos filhotes evacuarem.

O casal.

Os tarins são muito fogosos na época de reprodução, principalmente o macho, então quando o casal começar a copular fique atento ao macho, pois muitas vezes a fêmea começa a fazer a postura e o macho vem galar ela no ninho e com isso pode acontecer do ovo quebrar, para que isso não ocorra é aconselhável substituir os ovos por replicas de plástico, após o termino da postura colocar os ovos verdadeiros para serem chocados. Lembrando também que durante a postura você deve ao final de cada dia colocar a divisória da gaiola até no outro dia que for feita a substituição com o ovo de plástico, depois disso você pode tirar a divisória até chegar o final do dia novamente, faça esse processo ate o fim da postura.

Alguns criadores deixam o casal juntos o ano inteiro e também durante toda a criação sem ter nenhum problema com isso, mas nos casos em que o casal é muito fogoso isso não é possível, pois ira trazer problemas, tais como: quebra de ovos, fêmea abandona o ninho, fêmea abandona os filhotes recém nascidos para começar nova postura, etc...
Por este motivo eu recomendo que o macho fique com a fêmea somente até ela deitar em choco, ficando assim a tarefa de criar os filhotes somente com a fêmea.Apos o término da criação dos filhotes, introduza o macho novamente para que se inicie uma nova postura.
Fique atento a isso então, e observe bem o seu casal para ver qual é o caminho a seguir.
O uso de Amas.

Eu não recomendo o uso de “amas”. Quem deve criar os filhotes são os pais. E porque?

Ao longo do tempo que for usado “amas” o cardinalito vai perdendo a capacidade de criar seus próprios filhotes, ficando parecido com o diamante gold que para poder criar necessita de manons. Também a alimentação das “amas”, que geralmente são canários, não é a mesma do tarim. Outro problema com o uso sucessivo de “amas” é a perda do canto original do cardinalito. Então se você precisar usar “amas”, só as use em casos como:
As fêmeas abandonam os ninhos com poucos dias de incubação para iniciar uma nova postura. A fêmea se assusta com o nascimento dos filhotes e os abandona. Em dias muito frios, a fêmea não dorme mais em cima dos filhotes a partir do sexto dia do nascimento, isso é natural, porque algumas fêmeas ainda trazem isso dos seus ancestrais do equador. Fêmeas que se assustam com visitas, barulho, etc... Nestes casos e somente nestes, sempre é bom ter “amas” à mão.
Para terminar.

Na época de acasalamento a temperatura ideal é entre 20 e 30ºC. A umidade deve estar em torno de 40 a 70%. Entre 14 a 16 horas de luz. A anilha usada é de diâmetro 2,5.

Um mês antes de começar as criações você deve fornecer cálcio e um polivitamínico que contenha um teor mais alto de vitamina E, mas só até iniciar a postura.
A fêmea coloca entre três e cinco ovos e a incubação é entre treze a quinze dias.
Durante o período de criação não recomendo receber visitas em seu criadouro.

Nascimento dos filhotes.

O nascimento dos filhotes é o auge da criação, mas nem por isso devemos descuidar nesta época, os cuidados têm que se manter em dobro.
Como citado acima, algumas fêmeas podem não dormir mais sobre os filhotes a partir do sexto dia e você terá que colocá-los em “amas”.

Observe bem este período para ver se a fêmea esta alimentando bem os filhotes e se eles estão se desenvolvendo por igual. Ofereça uma alimentação rica e variada, use uma farinhada rica em proteínas. Eu recomendo adicionar a esta farinhada um medicamento encontrado em farmácias com o nome de LEIBA, que nada mais é do que Lactobacillus acidophilus que ajuda no melhor funcionamento do intestino e não deixando desenvolver bactérias patogênicas que fazem mal a qualquer ave. Misture três a quatro cápsulas de LEIBA por kilo de farinhada.

Separação dos filhotes.

Após 30 a 35 dias geralmente os filhotes já estão aptos a comer sozinhos e devem ser separados da mãe.

Este período é muito traumático e estressante para os filhotes podendo acorrer mortes.

Esta fase aumenta muito o nível de stress das crias e isso aumenta o nível de coccidios e respectivamente a coccidiose.

Para amenizar este período de stress podemos auxiliar as crias a se adaptarem melhor tomando alguns cuidados e precauções, tais como:
- Quando separar os filhotes colocar em uma gaiola igual a que foram criados, ou seja, em uma criadeira e não em voadeiras.

- Devem-se observar os primeiros dias em que as crias foram separadas. Se notar algum triste ou encorujado, deve voltar com este para a gaiola da mãe.
- Observe se todos estão comendo, se não estiverem devem retornar por mais dias com a mãe.

- Usar utensílios parecidos com o que tinha na gaiola com a mãe e se possível nas mesmas posições.
- A alimentação muitas vezes não é mantida a mesma, sendo isso um erro grave. A alimentação deve ser igualmente rica e variada como eles tinham na gaiola da mãe.
- As crias recém separadas devem ficar na gaiola com os seus irmãos de ninho e não com aves mais velhas.

Isso deve ser mantido por pelo menos 15 dias após a separação, neste período inicial deve se manter constante vigilância com as crias.
Os tarins são aves muito delicadas especialmente nos primeiros seis meses de vida e são vitimas fáceis de coccidiose e enterite. As sementes de alface lisa e crespa têm se mostrado grandes aliadas para deixar o intestino em bom funcionamento, também recomendo que o uso do medicamento LEIBA seja mantido constantemente neste período.

Finalizando.

O tarim é uma ave muito ativa e seu sistema digestivo leva em torno de 20 minutos para digerir o alimento, então forneça uma alimentação saudável, água limpa, frutas e verduras bem lavadas e desinfetadas. Não abuse de antibióticos para fazer prevenção e sim somente quando a ave estiver doente. Se quiserem usar preventivos, use os naturais.
Espero que tenham gostado do artigo e lhes ajudem nas suas criações.
Boa sorte a todos.

COMO ALIMENTAR SEU PINTASSILGO.

Muitas vezes me perguntam como alimentar corretamente seus carduelis(pintassilgos).
Lembro a todos que os relatos abaixo são um apanhado de dicas dadas por vários criadores de todo o mundo e adaptadas para a nossa realidade aqui no Brasil.

Todos sabem dar comida a pintassilgos. Também todos sabemos que os pintassilgos se alimentam principalmente de sementes.

O problema é acertar na escolha da comida e das sementes. Fazendo as escolhas acertadas teremos aves saudáveis e predispostas a cantar e a criar.

Tradicionalmente os pintassilgos capturados são alimentados só com alpista ou níger.
O níger eu não recomendo, pois mais abaixo irão saber porque.
Aqueles que resistiam e se adaptavam a esta alimentação com alpista tinham uma vida longa. Alguns relatos apontam para idades de 10 anos de vida em gaiola.


Se alimentarmos um homem só com pão, provavelmente não morrerá de fome. Também não irá sofrer de diabetes, nem terá crises de fígado causadas por excessos na alimentação. Nas sociedades modernas, sabemos que os doces, os fritos prejudicam a saúde de quem abusa destes alimentos, ricos em açucares ou gorduras.
Por isso não recomendo o níger para pintassilgos, por se tratar de uma semente muito gordurosa.

Atualmente existem no mercado misturas de sementes feitas para pintassilgos ou ditas apropriadas para pintassilgos.
Nestas misturas predominam sementes com alto teor em gordura. Sendo este tipo de sementes mais apetitoso para os pássaros. As sementes brancas ricas em hidratos de carbono, como por exemplo a alpista, são ignoradas.

Quando ingerimos muitos alimentos ricos em gordura, obrigamos o fígado a um trabalho suplementar, para as decompor e expulsar do organismo. Também no corpo há uma acumulação de gordura que prejudica o cio dos machos.

Não é por acaso que na tradição os machos de pintassilgo que eram alimentados só com alpista cantavam mais e eram mais apreciados o seu canto. O canto do macho predispõe a fêmea a ovulação.

Alimentar um pintassilgo macho só a alpista não o prejudica. O problema é alimentar as fêmeas só com alpista, pois nem todas irão ter as reservas necessárias para formar os ovos, nem depois poderão alimentar as crias só com alpista.

No repouso durante Inverno fornecer um mistura “light”, onde a alpista é a semente predominante. Acrescento em dias alternados uma colher de chá de mistura balanceada
Com sementes de: perila, cardo,alface, chicória e sementes selvagens. Algumas destas sementes são difíceis de achar aqui no Brasil então poderiam ser substituídas por:
Semente de alface crespa que é parecida com o niger, semente de alface lisa, semente de almeirão, semente de repolho e couve, semente de grama bermuda, semente de jiló, etc...
Lembrando que estas sementes tem que ser classificadas para pássaros e não para plantar, pois a que é para plantar já vem com agrotóxicos.
A intenção é obrigar os pintassilgos a comer alpista nos dias em que não se fornece a as outras sementes.

Na Primavera comece a fornecer sementes germinadas misturadas com um pouco de papa que tenha um bom nível de proteína animal.
Estes alimentos são importantes para as fêmeas alimentarem as crias.
Verduras e frutas também são muito benéficas.
Eu recomendo o brócolis, espinafre, dente de leão, maçã etc... Forneça as que você tem a diposição. Sempre sem exageros e sempre diversificar e não ficar em uma só fruta ou um
só legume.
E claro não esqueça de fornecer no mínimo uma vez por mês o vinagre de maçã.

O método de alimentar é simples, cabe a Natureza fazer o resto.

carduelis yarrellii
2010-05-04 19:22
carduelis yarrellii


Este singelo passarinho é conhecido por vários nomes: Coroinha, Baianinho, Pintassilgo da Bahia, Yarrell’s Siskin, Yellow-Faced Siskin, entre outros. É um pássaro do gênero Carduelis e espécie yarrellii da família Fringillidae e sub-família Carduelinae. É um cantor incansável, seu canto é repleto de variações melódicas, em andamento rápido e pode durar até cinco minutos sem pausas. Mede, dependendo da área de ocorrência, entre 10 e 11 centímetros. Esta espécie de Carduelis ocorre no Nordeste do Brasil, do Rio Grande do Norte ao norte e nordeste da Bahia e também, na Venezuela. Os machos têm o abdômem, o peito, a garganta, os lados da cabeça, a nuca e o baixo dorso de cor amarelo-vivo; o alto dorso é amarelo-esverdeado; o bico é cinzento escuro, assim como as pernas; o alto da cabeça (coroa), as asas e a cauda são negras, estes últimos com marcações amarelas e cinzentas que são características de identificação de espécies americanas do gênero Carduelis. As fêmeas, semelhantes aos machos, não possuem a coroa negra e as cores são esmaecidas. Os filhotes, antes da plumagem adulta, são semelhantes às fêmeas, porém, o bico é negro. Existe ainda, uma variação que ocorre apenas no Brasil que é considerada por alguns como uma raça à parte, são os conhecidos "Zorros", devido ao negro da cabeça se estender muito abaixo do olhos. Outros estudiosos e interessados sugerem que esta variação seja produto de uma mestiçagem entre Carduelis yarrellii e os Carduelis magellanica que se encontram e cruzam no estado da Bahia. Por enquanto, não há nada comprovado. Habitam geralmente campos e pastagens, no Brasil vivem também na Caatinga.

Este passarinho deveria ser considerado, por nós brasileiros, uma jóia rara. Infelizmente, não é o que vem acontecendo. É comum aqui no sudeste do Brasil assistirmos na TV e internet, fiscais do IBAMA apreendendo carregamentos ilegais de pássaros de origem nordestina, tráfico, no qual se vê gaiolões com centenas de Pintassilgos do Nordeste em situação desesperadora. Mais triste ainda é saber que cerca de 90% destes pássaros apreendidos morrem, pois o Pintassilgo do Nordeste é um pássaro extremamente frágil quando pêgo na natureza e quando sob stress, tende a elevar a taxa de Coccidiose, uma bactéria que vive no organismo do pássaro, levando-o a morte em poucos dias quando não são tratados corretamente e em tempo.

Que a experiência venezuelana venha a abrir nossos olhos, na Venezuela havia duas populações distintas e que viviam separadas por cerca de 400 quilômetros. Segundo o Dr. Carlos Ortega, principal defensor da espécie na Venezuela, a população que vivia nos estados de Carabobo, Cojedes e Portuguesa teve como possível causa de extinção o controle do transmissor do mal de chagas, o Barbeiro, as autoridades venezuelanas usaram pesticidas nos campos. Também as queimadas, o desmatamento e a caça ilegal colaboraram tragicamente para a extinção de, talvez uma raça diferente, pois os Carduelis yarrellii que lá viviam eram os menores representantes da espécie. Hoje, os que vivem nos estados de Anzoátegui e Monáguas são extremamente raros. Como disse nosso amigo venezuelano, em seu artigo "Algo mas sobre el Carduelis yarrellii", se as autoridades não tomarem controle da situação, o destino destes passarinhos provavelmente é a extinção.

Atualmente o Pintassilgo do Nordeste está na lista do CITES, no apêndice II, esta lista inclui espécies que não se encontram necessariamente em perigo de extinção, mas cujo comércio deve ser controlado a fim de evitar esta possibilidade. O Brasil, com suas leis governamentais, através do IBAMA vem coibindo o tráfico interno multando os infratores, tantos os traficantes como os receptores. A questão, infelizmente, é mais ampla, os caçadores ilegais que vendem os pássaros em feiras ou em beiras de estradas no nordeste do Brasil geralmente são pessoas que não tem outro meio de sobrevivência e são incentivados pelos atravessadores que pagam quantias insignificantes por estes pássaros.

Para adquirir um Pintassilgo do Nordeste, só mesmo se você for registrado no IBAMA ou adquirir os pássaros com nota fiscal de criadouros comerciais legalizados. O pássaro tem de estar anilhado, anilha fechada, diâmetro de 2,4 milímetros e não violada, ou seja, não amassada, não cortada ou alargada.

Espero que em breve tenhamos muitos criadores de Pintassilgo do Nordeste, pois atualmente dá para contar nos dedos os que criam este magnífico passarinho com afinco. Espero também que, nós brasileiros, não venhamos dar a este passarinho o mesmo destino da Ararinha Azul – Cyanopsitta spixii. Mas como diz o ditado: "A esperança é a última que morre".

Um trabalho muito sério tem sido feito por pessoas extremamente competentes na reprodução em cativeiro do Curió (Oryzoborus angolensis), do Bicudo (O. crassirostris, O. magnirostris e O. gigantirostris) e outros pássaros da família Emberezidae. Devido ao canto e aos campeonatos de canto por todo o Brasil, existe grande procura por estes pássaros nascidos em cativeiro. Baseado nesta observação surgiu-me a idéia de incentivar as Confederações Ornitológicas à abrir espaço para campeonatos de canto de Pintassilgos, assim como a SERCA de São Paulo já tem feito. Quem sabe assim, incentivar ainda mais a reprodução em cativeiro destes Pintassilgos e tirá-los do status a que por enquanto estão submetidos.

Estes passarinhos criam com facilidade em cativeiro, são mansos e longevos. É importante preservar a espécie na forma mais pura possível, para futuramente, se for o caso, serem reintroduzidos em seu habitat natural. A postura é de três a cinco ovos, se for natural de uma a duas posturas por temporada, a incubação é de aproximadamente doze dias e com trinta e cinco dias os filhotes já podem ser separados dos pais. Podem ser criados em gaiolas de criação de Curiós ou de Bicudos. Quanto a alimentação, pense num Canário do Reino do gênero Serinus, estes são os parentes mais próximos dos Pintassilgos. É tão fácil alimentar os Pintassilgos quanto um Canário. A alimentação consiste principalmente de alpiste, folhas verdes, jiló e ovo. É imprescindível a higiêne e a água sempre limpa.

Pelo mundo afora existem muitos admiradores de Pintassilgos do Nordeste, os italianos são os grandes criadores, eu não ficaria admirado se na Europa a demanda de filhotes nascidos em cativeiro superem a nossa em pelo menos dez vezes mais. Dicas de criação é o que não faltam, vide as revistas especializadas, os sites e grupos de discussão nacionais, espanhóis, franceses e até australianos na internet. Tem também o "Atualidades Ornitológicas" que é um jornal informativo que sempre traz alguma matéria do "Papa na criação de Pintassilgos", o mestre Giorgio de Baseggio.

Portanto, estamos com a faca e o queijo na mão, é colocar os passarinhos para criar e respeitar a natureza.




Carduelis magellanica
2010-05-04 19:07
Carduelis magellanica

O Carduelis magellanica ou pintassilgo pinheirinho como é conhecido é, sem duvida alguma um dos pássaros mais conhecidos e apreciados pelos criadores brasileiros.
Este pássaro pode ser encontrado desde o centro oeste até o sul do Brasil. Suas cores vivas seu comportamento ativo e seu belíssimo canto fascinam os apreciadores de aves.
O macho apresenta a cabeça, pontas das asas e cauda pretas, o peito e ventre săo amarelo ouro e o dorso verde acinzentado, podendo variar de acordo com a regiăo onde vive.
A fęmea apresenta-se toda verde acinzentada com as pontas das asas pretas e o chamado espelho, que nada mais é , que uma pinta amarelo ouro nas asas, este espelho é comum ŕ todas as espécies de pintassilgo.
Na natureza estes pássaros nidificam durante o fim da primavera e início do verăo. No cativeiro deve-se procurar seguir o mesmo período de reproduçăo.
O pintassilgo se reproduz em cativeiro com relativa facilidade, basta ajuntar o casal no período certo em gaiolăo de criaçăo e colocar uma camuflagem de folhas artificiais ao redor do ninho que a fęmea começa a nidificar. A alimentaçăo em cativeiro também é muito simples, se baseia em uma mistura de sementes como, alpiste, niger, linhaça e perila, uma farinhada tipo para de ovo, um gritz mineral e verduras e legumes como; almeirăo e jiló por exemplo.
Muitos criadores gostam de cruzar o pintassilgo com canárias para obterem o híbrido. O nome dado ao híbrido de pintassilgo com canária é pintagol. Estes mestiços săo muito apreciados pela vasta variedade de cores que podem apresentar e pela incrível disposiçăo que estes pássaros tem para cantar. No entanto a criaçăo de pintassilgos “puros” vem aumentando e se difundindo cada vez mais, o que é muito bom pois assim podemos preservar esta espécie tăo maravilhosa.


Carduelis magellanica
2010-05-04 19:07
Carduelis magellanica


O Carduelis magellanica ou pintassilgo pinheirinho como é conhecido é, sem duvida alguma um dos pássaros mais conhecidos e apreciados pelos criadores brasileiros.
Este pássaro pode ser encontrado desde o centro oeste até o sul do Brasil. Suas cores vivas seu comportamento ativo e seu belíssimo canto fascinam os apreciadores de aves.
O macho apresenta a cabeça, pontas das asas e cauda pretas, o peito e ventre săo amarelo ouro e o dorso verde acinzentado, podendo variar de acordo com a regiăo onde vive.
A fęmea apresenta-se toda verde acinzentada com as pontas das asas pretas e o chamado espelho, que nada mais é , que uma pinta amarelo ouro nas asas, este espelho é comum ŕ todas as espécies de pintassilgo.
Na natureza estes pássaros nidificam durante o fim da primavera e início do verăo. No cativeiro deve-se procurar seguir o mesmo período de reproduçăo.
O pintassilgo se reproduz em cativeiro com relativa facilidade, basta ajuntar o casal no período certo em gaiolăo de criaçăo e colocar uma camuflagem de folhas artificiais ao redor do ninho que a fęmea começa a nidificar. A alimentaçăo em cativeiro também é muito simples, se baseia em uma mistura de sementes como, alpiste, niger, linhaça e perila, uma farinhada tipo para de ovo, um gritz mineral e verduras e legumes como; almeirăo e jiló por exemplo.
Muitos criadores gostam de cruzar o pintassilgo com canárias para obterem o híbrido. O nome dado ao híbrido de pintassilgo com canária é pintagol. Estes mestiços săo muito apreciados pela vasta variedade de cores que podem apresentar e pela incrível disposiçăo que estes pássaros tem para cantar. No entanto a criaçăo de pintassilgos “puros” vem aumentando e se difundindo cada vez mais, o que é muito bom pois assim podemos preservar esta espécie tăo maravilhosa.




Carduelis xanthogastra
2010-04-30 16:16
Carduelis xanthogastra

ORDEM: Paseriforme FAMILIA: Fringilido GENERO: Spinus ou Carduelis ESPECIE: Xanthogastra XANTHOGASTRA? Que raio de ave e esta? Isto e aquilo que muita gente pergunta frequentemente quando falo entre amigos neste nome (Xanthogastra). Tomei contacto com esta fantástica aves em 2008, para quem não conhece e nunca os tenha visto julgo que a melhor maneira de lhes explicar que ave e, imaginem um cardinalito da Venezuela, só que este em tons de amarelo e preto, são parentes deste ultimo e a sua procedência, costumes e gostos similares, princípios estes para uma vida e criação em cativeiro. HABITAT: Esta pequena ave em estado selvagem vive entre os 2000 e 3000 metros de altitude, em regiões como as cordilheiras vulcânicas da Costa Rica, oeste do Panamá, Colômbia, Venezuela e equador. Mas desenganem-se pois apesar de da sua ampla distribuição o carduelis xanthogastra devido as massivas capturas, ao problema da utilização de pesticidas na agricultura assim como as amplas desflorestações levadas a cabo pelo homem e uma ave susceptível de seguir os passos de outras aves do género como por exemplo o cardinalito da Venezuela que na actualidade se encontra praticamente extinto do seu habita-te natural. MACHO: o macho tem cerca de 10 centímetros e pesa sensivelmente 12 gramas, apresenta uma cor preta brilhante em toda a cabeça pescoço e costas, e como parte ventral e peito um amarelo esverdeado, o bico e patas bem escuras (preto). FÊMEA: sendo uma espécie com dimorfismo sexual a fêmea tem uma cor bem diferente entre o verde oliva e um amarelo escurecido, o ventre e de cor amarelo não tão brilhante como o macho. As aves jovens tem uma cor parecida com a das fêmeas só se sabendo distinguir machos e fêmeas depois da primeira muda de pena. CRIAÇÃO EM CATIVEIRO: Não e uma ave muito vulgar no nosso pais sendo os holandeses e italianos os que mais as criam em cativeiro, principalmente para a hibridação com canário, sobretudo para fortalecer a oxidação das partes negras, o índice de fertilidade dos F1 de xanthogastra e o dobro da do cardinalito, está também a ser utilizado em cruzamentos e experiencias para aquilo a que um dia chamaremos de (canário preto). DOIS ANO DE EXPERIENCIA: As minhas aves já são nascidas em cativeiro o que facilita e de que maneira o seu manuseamento, mas mesmo assim as desgraças acontecem pois a muitos factores a ter em conta, a época e estação do ano de criação destas aves no seu habita-te natural não coincide com a que normalmente estamos acostumados a criar as nossas aves, á que ter muita atenção, aos factores da iluminação, temperatura e humidade pois deles depende o êxito ou desastre do nosso trabalho (PAIXÃO), diria mesmo que estes factores são mais importantes que a própria alimentação, são também aves que entram em muda com muita facilidade, por isso não e de estranhar se em Maio ou Junho interromperem bruscamente o ciclo reprodutivo e começarem a mudar a pena. Apesar de todos estes contratempos e contornos, inicio as criações dos meus xanthogastras no inicio de Janeiro, ainda que já venha aumentando lentamente as horas de luz desde Novembro passando de nove horas para dezasseis a fim de incrementar e estimular o ciclo reprodutivo, antes de acasalar evitando assim o máximo de ovos claros (por galar) na primeira postura, feito o acasalamento e juntos na gaiola a que ter em atenção para que o casal não se pegue em lutas que poderiam ser uma desgraça para os nossos propósitos, caso isto aconteça a que colocar uma divisória de separação de maneira a que se vejam ate que tudo esteja mais calmo e convivam em harmonia como um casal, ao fim de oito a dês dias se tudo estiver a correr bem retiro a divisória e coloco o ninho de preferência num local elevado da gaiola e camuflado por ramos artificiais, e importante que estejam resguardados para evitar o stress dos progenitores, pois apesar de de serem nascidos em cativeiro não deixam de ser aves silvestres. A fêmea coloca de 4 a 5 ovos, e as crias nascem ao decimo segundo dia de incubação, nascem completamente desplumadas e um pouco mais claros que os cardinalitos. Na alimentação para alem da mistura base de sementes secas, coloco germinado a base de ninger e nabo, a qual adiciono papa seca com vitaminas e minerais. Entre o quinto e sexto dia e altura de anilhas as crias, á que ter atenção, para que os pais não rejeitem as crias por causa desta, por volta dos quinze dias as crias começam a sair do ninho sendo separadas dos pais aos quarenta dias de vida, são colocados numa voadeira normalmente com uma fêmea já de idade, para que estes aprendam mais facilmente a procurar alimento, na altura da muda coloco na papa um suplemento apropriado para a mesma, assim como pólen e levedura de cerveja, (ou seja aumento os níveis de vitamina, proteína e sais minerais). Terminada esta etapa de aprendizagem 2008 e 2009, e com um resultado final de nove crias de dois casais, julgo poder dizer que para um (PRINCIPIANTE) nada mal. A partir daqui será sempre em busca de mais e melhor. (Quando digo MAIS e MELHOR claro que me refiro a MAIS conhecimento e MELHOR qualidade de vida para as aves).




Carduelis yemenensis
2010-04-30 16:15
Carduelis yemenensis


O Pintarroxo-do-yemen (Carduelis yemenensis) é uma espécie de ave da família Fringillidae.
Pode ser encontrada nos seguintes países: Arábia Saudita e Iémen.
Os seus habitats naturais são: matagal árido tropical ou subtropical.




Carduelis barbata
2010-04-28 20:11
Carduelis barbata


Poliogenys Siskin Black (Carduelis barbata)
O Pintassilgo boanensis é distribuído no Chile Central e do Sul e áreas adjacentes oeste da Argentina. É encontrado nas florestas temperadas da região, bem como borda da mata e jardins. Embora alguns foram vistos sozinhos eram normalmente em bandos ruidosos de pequeno e médio porte.
O macho tem uma capa preta e uma pequena mancha preta no queixo.Trata-se de amarelo-esverdeado com garupa amarelada, rosto e barriga.
Existem duas formas no feminino, um amarelo e um morph morph cinza que pode ser visto nesta foto:





Fonte internet

CRIADOURO TORRES
Membro

Idade : 35
Localização : Contagem
Masculino

Voltar ao Topo Ir em baixo


Re: Carduelis

Mensagem por chanes em Seg 07 Maio 2012, 8:40 pm

Olá Gilliard,

Os pintassilgos são mais "manhosos" que os canários, inclusive o tarin que é o mais doméstico e mais perto da criação dos canários!!

O bom para quem quer começar a criar pintassilgos é sempre começar com um ou dois casais para aprender a lidar com estes.

Os canários tem uma resistência a doenças muito maior que os pintassilgos, estes qualquer estresse que eles tenham ( e eles são estressados por natureza...kkk...são meio zangadinhos) podem adoecerem!

Hoje com o maior conhecimento que se tem a respeito dos pintassilgos e claro a troca de experiências com outros criadores, se tornou um pouco mais fácil, agora o problema maior é que em um ano tu podes arrebentar de criar pintassilgos e outro ano, bah.....não tirar nada!!

Eles são mais sensíveis as alterações do clima e do tempo, se atrasa a primavera, complica tudo!

Também apesar de serem pintassilgos, tem eles épocas diferentes de criação, os tarins logo em julho/agosto, já podem cruzar que a maioria cria, os magellanicus, costumam quererem se aprontar após o mês de setembro, o baianinhos após janeiro, os psaltrias também após janeiro, os xanthograstas também a partir de setembro, agora os negritos, bah...estes enganam bem, parece que é o ano inteiro, se tu deixares um casal junto o ano inteiro é a maior bagunça, trata no bico, puxa capim, pede gala, macho canta de asa arreada, porém as vezes passa o ano inteiro assim e nada e pior as vezes a fêmea adoece justamente quanto começa a choca!!
Os pintassilgos portugueses, este precisam de uma gaiola maior e começam mesmo a se aprontar de vez a partir de dezembro!!

Taí algumas diferenças da criação de canários para os pintassilgos, os canários, uma maravilha, solta-os em julho e tudo corre bem!!!

Mas Gilliard, se pensas em começar com pintassilgos procure um casal novo, e começe com um para aprender lidar com eles!!!

Abraços
avatar
chanes
XERIFE

Idade : 48
Localização : São Roque SP
Masculino

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Carduelis

Mensagem por Anderson Refundini em Seg 07 Maio 2012, 8:41 pm

TORRES,PINTASSILGO É FOGO. BIXINHO MILINDROSO MAS TENHO POR MIN QUANDO O CARA SE DEDICA VAI QUE É UMA BELEZA.É MAIS PEGA O JEITO.

EXPL: PINTASSILGO E SUJEIRA NAO COMBINA,TENHO ANDADO E VISTO QUE A MAIORIA DO PESSOAL QUE COMPRA E PERDE ESTA PECANDO NISSO. BEBEDOURO CM TOM ESVERDEADO OUTRA COISA QUE NAO GOSTO É DEIXAR BANHEIRA DE BANHO UM DIA PRO OUTRO ISSO VENENO POIS AS FEZES QUE FICAM ALI DEPOSITADAS ALEM DO MAU CHEIRO TRAS GRANDES DOENÇAS.

OUTRA COISA E ACREDITEM SE QUIZER,NOS DIAS DE HJ CM TANTA INFORMAÇAO AINDA TEM GENTE QUE AXA QUE PINTASSILGO SO COME NIJER.AI JA ERA...

POR ISSO QUE DIGO HJ ANTES DE COMPRAR QLQR AVE TEM QUE SE EStUDA SOBRE O ASSUNTO E AI SIM SUCESSO GARANTIDO.

UM ABRÇ. A TDS N.D.C..
avatar
Anderson Refundini
Membro

Idade : 37
Localização : jundiai
Masculino

http://www.pintassilgosfantasticos.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Carduelis

Mensagem por CRIADOURO TORRES em Seg 07 Maio 2012, 8:59 pm

Então meus amigos..No meu caso tenho higiene e organização e o tempo na parte da manha ate o meio dia qual seria o casal mais apropriado para começar na criação?
Negrito, Português, Tarim .......

CRIADOURO TORRES
Membro

Idade : 35
Localização : Contagem
Masculino

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Carduelis

Mensagem por chanes em Seg 07 Maio 2012, 9:07 pm

Olá Gilliard,

Tarin ou se conseguir se cadastrar no Ibama um casal de magellanicus, seriam os dois melhores para começar a aprender a lidar com eles! Mas os tarins em primeiro lugar, você vai se apaixonar, pois são quase como canários na questão de interagir com a gente!!!

Abraços
avatar
chanes
XERIFE

Idade : 48
Localização : São Roque SP
Masculino

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Carduelis

Mensagem por CRIADOURO TORRES em Seg 07 Maio 2012, 9:41 pm

chanes escreveu:Olá Gilliard,

Tarin ou se conseguir se cadastrar no Ibama um casal de magellanicus, seriam os dois melhores para começar a aprender a lidar com eles! Mas os tarins em primeiro lugar, você vai se apaixonar, pois são quase como canários na questão de interagir com a gente!!!

Abraços

Fabio na verdade quero aprender para ajudar meu velho pai que apaixonado por pintassilgos e Curio,ultimamente ele tem andado debilitado de saúde e pelo que vejo os pássaros esta dando uma melhora muito grande na saúde dele.

Curio agora pesa muito no orçamento para poder presentear ele mas vou ver se consigo comprar para ele um casal de pinta assim que possível caso você conhecer alguém que vende por um preço camarada se eu tiver firme das pernas me de um toque ok.

CRIADOURO TORRES
Membro

Idade : 35
Localização : Contagem
Masculino

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Carduelis

Mensagem por rgalo em Seg 07 Maio 2012, 9:45 pm

Já está tudo bem guardado no meu pc, são informações valiosas para quem está querendo começar... agradeço as informações e a suacontribuição!!!



MUITO OBRIGADO!
avatar
rgalo
Membro

Idade : 36
Localização : MARILIA-SP
Masculino

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Carduelis

Mensagem por CRIADOURO TORRES em Seg 07 Maio 2012, 9:48 pm

rgalo escreveu:Já está tudo bem guardado no meu pc, são informações valiosas para quem está querendo começar... agradeço as informações e a suacontribuição!!!



MUITO OBRIGADO!

Que bom que gostou te desejo boa sorte na sua criação....

CRIADOURO TORRES
Membro

Idade : 35
Localização : Contagem
Masculino

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Carduelis

Mensagem por Carlos Alexandre em Seg 07 Maio 2012, 11:17 pm

Belos artigos Gilliard! Obrigado por compartilhar.

Um forte abraço!

Carlos Alexandre
avatar
Carlos Alexandre
Membro

Idade : 38
Localização : Belo Horizonte
Masculino

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Carduelis

Mensagem por CRIADOURO TORRES em Sex 11 Maio 2012, 9:29 pm

Carlos Alexandre escreveu:Belos artigos Gilliard! Obrigado por compartilhar.

Um forte abraço!

Carlos Alexandre

Carlos valeu meu caro... você sabe se o Diego tem pintassilgos para fazer uma catira.

CRIADOURO TORRES
Membro

Idade : 35
Localização : Contagem
Masculino

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Carduelis

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum